Túmulo de Rema Francisca Bolsonaro, tataravó do próximo presidente da República do Brasil, Jair Bolsonaro, está em Pedreira

Eleito no último dia 28 de outubro, o futuro presidente da República do Brasil, Jair Messias Bolsonaro tem laços familiares na cidade de Pedreira, cidade onde ele recebeu 19.185 votos, 82,55% dos votos válidos.

Sua tataravó Rema Francisca Bolsonaro, casada com Ângelo Bolsonaro, em 1º de setembro de 1843, está sepultada no Cemitério Santa Cruz, tendo falecida em 24 de fevereiro de 1922, portanto há 96 anos.

Seus bisavós, Vitório Geovani Bolsonaro, que mudou o nome para João Bolsonaro, casou-se em Pedreira em 16 de julho de 1904, com Filomena d'Agostini, visto que o avó do futuro presidente, Angelo Bolsonaro nasceu em Pedreira em 17 de maio de 1905, casado com Elza Hintze, nascida em Mococa.

Durante o dia 1º de novembro, o gestor de exposições do Museu de Pedreira, Adílson Spagiari, gentilmente, procedeu à limpeza e a conservação do jazigo da tataravó de Bolsonaro, dona Rema, sendo que foi feito a limpeza da placa de mármore, do obelisco e a pintura da parte inferior do túmulo.

A família de Bolsonaro, descendente de italianos são originários de Anguillara Veneta, tendo como registro que Domenico Bolzonaro nasceu em 17 de novembro de 1808.

Seu bisavô paterno era vendedor de anúncios e assinaturas do jornal "Getulino", de Campinas, um jornal que focava sobre o racismo e, sobretudo sobre a abolição da escravidão que aconteceu em 13 de maio de 1888, com a assinatura da princesa Isabel.

Jair Bolsonaro é filho de Percy Geraldo Bolsonaro, casado com Olinda Bonturi Bolsonaro, ele era protético, ligado à área odontológica e natural de Campinas, sendo seus avós paternos Angelo Bolsonaro e Elza Hintze Bolsonaro e maternos Guido Bonturi e Argentina Bonturi.

Já, Bolsonaro, futuro presidente é o terceiro dos seis filhos do casal Percy e Olinda, nascido em 21 de março de 1955, em Glicério, SP, porém seu pai só registrou o filho em 1º de fevereiro de 1956, em Campinas.

Durante a permanência da equipe do Fantástico, da Rede Globo, que exibiu a reportagem no domingo 28, em Pedreira o jornalista Ernesto Paglia foi acompanhado por Paschoal Loner da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e pelo diretor de Turismo, Claudio Luiz Cassiani, em vários locais da cidade, dentre eles, no Cemitério Santa Cruz.

Para a história de Pedreira, cidade que completou 122 anos em 31 de outubro, é um fato marcante e que no dia de Finados, 2 de novembro, o túmulo da tataravó de Bolsonaro chamaria a atenção dos milhares de visitantes que a Necrópole costuma receber nesta data, ressalta o gestor de exposições do Museu de Pedreira, Adílson Spagiari.

A Necrópole Santa Cruz está localizada no acesso das ruas Luis Francisco Thomazini e Angelo Ferrari. Os interessados em visitar o túmulo de dona Rema, é só descer a rua principal da entrada do Cemitério, visto que o túmulo está próximo ao túmulo do fundador de Pedreira, o Cel. João Pedro de Godoy Moreira, um pouco abaixo da Capela de Nossa Senhora do Carmo.

Compartilhar

ACESSIBILIDADE

Para navegação via teclado, utilize a combinação de teclas: Alt + [ de atalho]

Atalhos de navegação:

Tamanho da Fonte/Contraste
Por Favor, aguarde...